De 15 a 18 de novembro de 2018 o Centro de Convenções de Brasília será a Cidade da Fotografia. Entrada franca para mais de 40 mil pessoas em um evento voltado para a fotografia, sua arte, sua tecnologia, sua cultura e sua incrível força.

Histórico do Brasília Photo Show e a realização da Cidade da Fotografia:

O projeto foi idealizado pelo fotógrafo Eduardo Vergara a partir do seu livro Brasília  Photo  Show  de  2013,  que  foi  uma edição  em  grande  formato  com fotos da nossa Capital e que tinha o objetivo de oferecer ao turista da copa de 2014,  um  retrato  completo  da  cidade  anfitriã do  maior  evento esportivo  que nosso país já havia recebido. Durante  uma  viagem  à Hollywood  ele  teve  a  ideia  de produzir  o  Oscar  da fotografia  no  Brasil  tendo  Brasília  como  cidade  sede  do  primeiro  Festival Internacional de Fotografia, o Brasília Photo Show, em 2015.

Desde 2015, primeiro ano do festival, mais de 32 milhões de visitas foram registradas na página oficial do BPS no Facebook e mais de 30 mil fotos participantes foram postadas. Na primeira edição, foram 5.400 fotos inscritas e mais de 5,2  milhões de views. Na segunda, 6.400 fotos inscritas e mais de 10 milhões de views no Facebook. Em 2017, a quase 20 milhões de views. Na edição de 2017, o BPS recebeu 9.050  imagens, 2.650 a mais do que o número de trabalhos inscritos na edição de 2016. Em 2018, o volume de participação chegou à super marca de 11.951 inscrições, o que posiciona o Brasília Photo Show em um dos três maiores eventos do gênero do mundo.

As inscrições virtuais e gratuitas permitem que qualquer pessoa – profissional ou amadora, com ou sem recursos financeiros, possa participar.  Um dos objetivos do BPS, inclusive, é viabilizar possibilidades, abrir portas a novos talentos, a profissionais que desejam viver da fotografia. O mundo conectado do século 21 permite isso. Edu Vergara acrescenta que registros surpreendentes são feitos com todo tipo de equipamento – smartphone, tablet, drone, máquinas de bolso e câmeras profissionais – continuam a ser a tônica do projeto.

Desde o príncípio, Edu Vergara tinha um sonho, aproximar de todas as pessoas o conhecimento técnico nos mais variados temas da fotografia. Mais democrática do que nunca, a fotografia do século XXI capta, conecta, desperta e transporta. “O BPS vem soltando amarras. Não nos interessa se quem fez o clique é profissional ou amador. O que importa para o Festival é a emoção que a foto desperta, são as conexões que o clique pode proporcionar”, observa o idealizador e curador do BPS, Edu Vergara. Segundo ele, a essência do Brasília Photo Show está na democratização da arte, da fotografia. Qualquer pessoa com um smartphone na mão pode participar e votar na edição corrente do Festival. “Com as novas tecnologias, milhares de olhares se conectam por um turbilhão de sentimentos, realidades e razões, independentemente da distância que separa o fotógrafo do observador”, pontua.

CIDADE DA FOTOGRAFIA – BRASÍLIA PHOTO EXPO 2018

Para brindar a evolução desse projeto o público em geral ganhará um mega evento cultural com foco na fotografia e a festa que premia os vencedores ganhará novas proporções. A entrega das estatuetas será apenas um dos eventos da Cidade da Fotografia Brasília Photo Expo, confirmadíssima para aportar no terceiro maior Centro de Convenções do país, entre os dias 15 e 18 de novembro. “A Cidade da Fotografia promete ser o maior evento do segmento no País. Serão dias repletos de atividades não apenas para quem curte fotografar, mas para quem adora contemplar belas imagens e também interagir com fotógrafos”, assegura o fotógrafo Edu Vergara, idealizador e curador do Festival.

Serão quatro dias de exposições fotográficas, experiências fotográficas, tour fotográfico, shows culturais, workshops e seminários temáticos com ícones da fotografia no Brasil, leitura de portfólios, feira de tecnologia de imagem, lançamento de livros, leilão foto social, um museu da fotografia, cenários para cliques e a grande festa de premiação com a entrega dos prêmios. A entrada será gratuita e a expectativa de público é de 40 mil pessoas. O projeto cria, na capital do País, um pólo de cultura diferenciado e marcante que movimentará não apenas os apaixonados pela fotografia, mas também os segmentos do turismo, o sociocultural e o da tecnologia. “Um dos diferenciais, inclusive, é a realização da maior exposição fotográfica coletiva do mundo com exposições de trabalhos de fotógrafos deficientes visuais e auditivos, fotógrafos portadores de síndrome de down e outros”, acrescenta.

“O evento ocorrerá durante um feriado prolongado. Então, queremos fomentar o turismo em Brasília. É uma oportunidade para os brasilienses ficarem na cidade e para os turistas aportarem por aqui com toda a família com mais uma opção de lazer, a Cidade da Fotografia”, sugere Vergara.